domingo, 18 de setembro de 2011

Amanhecer

As rosas perfumavam o quarto com a sua doçura delicada acabada de colher. Eram as anfitriãs da manhã luminosa que, meigamente, entrava pela janela como ninfa sorrateira.

Sem comentários:

Enviar um comentário