quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Basta que estejamos atentos

Podemos vaguear pelas cavernas mais recônditas do nosso Eu, em total desespero e desnorte. Contudo, jamais nos será negada a chance de nos libertarmos das nossas próprias prisões. Basta que estejamos atentos.

Sem comentários:

Enviar um comentário