domingo, 9 de outubro de 2011

Escrever sobre nada

Há dias em que me apetece escrever sobre nada. Não que as palavras se esgotem ou me saturem. Mas há dias em que as palavras mergulham num sono profundamente restaurador. Aí, permito que repousem na quietude dos seus sonhos e aguardo pacientemente que despertem, mantendo-me numa vigília atenta, qual guardião do silêncio.

Nesses dias, só o nada preenche as minhas linhas. Nesses dias, só o nada me inspira, sendo o único capaz de guiar a caneta a arrastar-se sobre o papel.

Há dias em que... Há dias em que me apetece escrever sobre nada.

Sem comentários:

Enviar um comentário