sábado, 19 de novembro de 2011

De mãos dadas

Quanto de ti
há em
mim
sem que eu saiba que
existe?
Quanto de mim
há em
ti
sem que eu me extinga
ou dissipe?

Andamos de mãos dadas
sem nos sentirmos
e caminhando em
par
como o um que somos
move-nos a perfeição da
crença
de que eu existo
em ti
e de que tu existes em
mim.

Alcanhões, 19 de Novembro de 2011 - 18h30m

Sem comentários:

Enviar um comentário