segunda-feira, 7 de novembro de 2011

De onde nascem as melodias

O ser humano precisa de minutos vazios de som, de ficar suspenso sob um silêncio que o trespasse. Precisa de se deixar cair num vazio fónico profundo, onde todas as vozes se calam e se aquietam. É nesse poço onde ecoam as palavras dos mudos. Para retornar ao original, ao mais verdadeiro de si, o ser humano precisa de ouvir o grito calado da ausência do mundo. De branquear a voz. A mente. A alma. Pois é no silêncio que nascem as melodias mais sublimes.

Sem comentários:

Enviar um comentário