quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Um concerto no final do Outono

O concerto começou quando a tarde se despedia. A soprano encheu o peito e cantou. Uns, diziam que era ar que daqueles pulmões saía. Outros, treino demorado e persistente. Contudo, a soprano sabia que nem ar nem treino a faziam cantar como cantava. Mas a Música que sobre ela descia, qual Deusa que a definia e abençoava.

Sem comentários:

Enviar um comentário