domingo, 11 de março de 2012

[Fumo-te]

Fumo-te,
poesia,
e sopro-te das minhas
entranhas que te
não querem
reter
por seres do
mundo e não
minha
apenas.

Alcanhões, 3 de Março de 2012 - 23h08m

Sem comentários:

Enviar um comentário