domingo, 13 de maio de 2012

O mendigo

Nem todos os
homens da
cidade dormem
em camas de
pedra
e espreitam por
janelas de maresia
de rio e
mar.

Nem todos os
homens da
cidade vestem
farrapos sujos e
rotos e
sós, vazios de
civilização e mente
sã.

Nem todos os
homens da
cidade sabem
sorrir como
tu sabes, mendigo,
como se soubesses um
segredo eterno que
eu não
sei.

Lisboa, 9 de Maio de 2012 - 00h24m


1 comentário:

  1. Muito bom, isto de podermos ouvir e ler... duas perspectivas diferentes das mesmas palavras...*

    ResponderEliminar