sábado, 16 de junho de 2012

Renascer

Despi-me de todas as roupas com que me vesti. Cobre-me a autêntica nudez pura, a pele limpa e livre. Ando descalço. Sinto o chão beijar-me os pés, a profunda vertigem da terra de que sou feito a abrir-se abaixo de mim. Toco-lhe o ventre, o núcleo sagrado. E ela toca-me também. Toca-me os pés, as pernas, o sexo, o ventre, as costas, as mãos, os braços, os ombros, o peito, o pescoço, a face, os lábios, os olhos, a testa, o corpo nu, a pele nua, o eu nu. O ser. Sou o nu do meu ser. Por isso me toca a terra. Por isso sinto também o seu toque. Sinto-o abaixo e dentro de mim. Sinto-o em todo o lado, por todo o lado. Porque entre mim e todo o lado não existe fronteira, linha ou fortaleza que nos separem. Arrepio-me. A terra toca-me o sangue, dilui-se nele. Sorrio. É bom quando nos despimos das vestes com que nos vestiram.

Caminho nu sobre a terra. Caminho nu sobre mim mesmo. Veste-me agora a candura da plenitude sagrada que habita em mim, do sublime que, dos meus olhos, se projecta no mundo. Passei a caminhar sobre mim mesmo. Abaixo, a terra que toco e que me toca. Acima, o céu, o intenso azul, a cor do infinito. Ergue-se sobre mim o universo que me engole e envolve num abraço que me sufoca de tão libertador, de tão verdadeiro. De tão meu. E nessa união de céu e terra que há em mim torno-me uma orgia de êxtases que me devolvem à essência que me pariu e ao que de mais puro me define. Sou a verdade de mim mesmo, a realidade que criei para me libertar. Renascer.

Renasço a cada segundo de ar que inspiro, alimentando a loucura que internamente se deleita com o prazer dos corpos e vidas que em mim se entrelaçam e unem sob o júbilo desse amor que trago no peito. Apenas existe amor. E de mim são dados à luz novos seres, novos corpos, novos eus. Parir tudo e nada pelo amor que em mim se ancora.

E nada mais é real, nada mais existe, nada mais é…

Amor…

Amo…

Am…

A…


..

.

E renasço novamente. Nu.

Eu.
Alcanhões, 16 de Junho de 2012 – 19h27m

2 comentários:

  1. "Ergue-se sobre mim o universo que me engole e envolve num abraço que me sufoca de tão libertador, de tão verdadeiro."
    Está intenso, tem Pimenta como o teu nome, é teu! És grande. Um forte abraço

    ResponderEliminar
  2. És "Verdade"............. E uma Verdade assim, sufoca de tão boa.........

    ResponderEliminar