segunda-feira, 2 de junho de 2014

Carta de suicídio

Já não me interessa este mundo.
Ainda há quem escarre no chão
e pise flores por vileza.

Quero um outro céu azul
que o daqui não tem deslumbre
e mansidão.

Adeus mundo adeus gente
que é pela gente que me mato.
Nunca vi tanta boca a sorver
toda a pureza que a vida tem.


Lisboa, 2 de Junho de 2014 – 20h22m

Sem comentários:

Enviar um comentário