quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Incêndio

Nunca as vozes dos búzios soaram tão alto
e o voo das aves cortou o céu num círculo perfeito.

Ainda vejo os traços das chamas que devoram o longe
e em cada corpo extinto emerge um lótus.

Trago na voz o incêndio de quem canta
para ter domínio sobre a morte.


Alcanhões, 30 de Outubro de 2014 – 00h21m

Sem comentários:

Enviar um comentário