domingo, 14 de dezembro de 2014

A condição divina

A verdadeira humanidade do Homem é divina. Milénio após milénio têm-nos incutido a viver em função da cisão entre o que é humano e sagrado. O humano é sagrado, a divisão não existe. Somos parte dessa perfeição universal que nos originou. E a crença de que um determinado humano é superior a outro cria um fosso entre a criação. A crença de que um determinado ser é superior a outro ser é ilusão e distancia-nos da verdade. Nenhuma arte, nenhum país, nenhuma lei, nenhuma crença, nenhum homem, nenhuma mulher, nenhum ser, ninguém é superior a ninguém. Cada coisa que existe no mundo obedece à perfeição que alinha cada coisa que existe no mundo. Tudo é. Somos linhas que definem as rugas de um mesmo rosto antigo e sagrado. Um rosto sem nome, fala ou expressão, mas que contém todos os nomes, todas as falas e todas as expressões que possam existir. Somos fragmentos, peças fundamentais da existência. Somos insubstituíveis e necessários. Todos nós. Somos Um. É essa a condição divina de toda a humanidade. Da vida. Do Um.

Alcanhões, 14 de Dezembro de 2014 - 18h08m

1 comentário:

  1. "Somos linhas que definem as rugas de um mesmo rosto antigo e sagrado". Um belo texto para meditar sobre ele.
    Um bom Natal e um beijo.

    ResponderEliminar