segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Cópula

Uma serpente nasce do bico de um pássaro e aperta o mundo com o seu corpo de escamas e músculo mortal. Apenas cai uma gota de sangue sobre o leito. Já não prospera a brancura dos anjos, já não brotam lágrimas das fontes, já não existem raízes sobre o peito. Tudo é nu, impuro e estéril enquanto a serpente devora o mundo.


Alcanhões, 2 de Fevereiro de 2015 – 13h55m

Sem comentários:

Enviar um comentário